Bragantino

Força Bruta sai na frente com Claudinho, mas vê Santos empatar com golaço de Lucas Braga e quase toma a virada se o VAR não entrasse em ação.

1º TEMPO

 A partida teve um começo aberta, com as duas equipes tentar ocupar o espaço deixado pelas defesas adversárias.

Logo nos primeiros minutos, o alvinegro praiano que foi ao ataque. Marcos Leonardo teve sua primeira chance, tentou por cima, mas o garoto estava impedido.

Marinho caiu na área e pediu pênalti, mas o árbitro não marcou.

Depois disso, o Força Bruta começou a tomar as rédeas do jogo. Claudinho foi aparecendo e tomando as primeiras alternativas.

Primeiro ele achou Ytalo que finalizou dentro da área, o atacantes finalizou e João Paulo fez a defesa!

Aos 12, Arthur fez boa jogada e acionou Claudinho que encontrou Lucas Evangelista na área e finalizou pra fora.

O Braga vinha amadurecendo seu gol, porém só foi abrir o placar aos 26 minutos com Claudinho e uma ajudinha de Pará. O lateral-direito perdeu a bola facilmente para Pedrinho. O camisa 10 ficou com a bola e bateu no gol, o chute desviou em Luan Peres antes de entrar no gol.

Imagem
Claudinho comemora seu gol. Foto: Twitter Central Bragantino.

Com o placar adverso o Santos precisou ir ao ataque. Alison e Pará tentaram. Porém não assustaram. Mas ficou apenas nisso na 1ª etapa.

2º TEMPO

E no retorno para o 2º tempo, o time da vila conseguiu empatar a partida logo no primeiro minuto.

Marinho viu Lucas Braga sozinho e lançou o companheiro. O atacante dominou na área e encheu o pé esquerdo não dando nenhuma chance para Cleiton fazer a defesa.

Imagem
Lucas Braga comemora seu gol. Foto: Twitter Santos Futebol Clube.

Após o empate do Santos as equipes passaram a se alternaram em chegadas ao ataque, mas não tão claras de gol. Braga tentou ter mais a posse de bola e o Alvinegro Praiano equilibrou mais o jogo.

Aos 16, outra vez Marinho puxa um ataque e acha Pirani na entrada da área. O meia tentar avançar, mas cai e a bola se oferece para Jean Mota. O meia pega firma e faz um golaço mandando a bola no ângulo de Cleiton. Porém o lance é revisado no VAR e o gol foi anulado por Marinho estar anulado.

O Santos cresceu na partida, começou a encurralar o Força Bruta em seu campo de defesa e passou a tentar a virada de jogo.

Aos 34, Jean Mota bateu falta perigosa e viu Cleiton fazer grande defesa.

Mesmo estando mais no ataque o Red Bull tinha 56% de posse de bola e finalizou mais vezes, porém a pontaria das duas equipes não foi muito efetiva na noite deste sábado.

Aos 39, Claudinho tentou mais uma finalização, mas parou em João Paulo que fez em dois tempos.

E foi só o que as equipes apresentaram nesta noite.