Atlético-MG

Segundo um levantamento feito pela empresa Sports Value, especializada em avaliação de marcas e propriedades esportivas, o Atlético-MG é o clube mais endividado do país, devendo, ao todo, R$ 1, 208 bilhão. Seguido pelo seu maior rival Cruzeiro, que tem dívida de R$ 962,5 milhões. O resultado é referente aos balanços financeiros do exercício de 2020.

Segundo o documento que mostra os 20 clubes mais endividados do Brasil, a dívida do Galo variou 62%. Já a do rival Cruzeiro, 20%. No último ranking levantando pela empresa, quem liderava a classificação era o Botafogo, com R$ 826,4 milhões. Na época, o Atlético-MG devia R$ 746, 6 milhões. 

CONFIRA O RANKING COMPLETO:

Imagem: retirada do portal O Tempo

ENTRE OS DEZ CLUBES MAIS VALIOSOS DO BRASIL

Se por um lado a divida do clube mineiro alavancou, o valor do clube também subiu em 2020. Ainda segundo um levantamento da mesma empresa Sports Value publicado no fim do ano passado, O Atlético-MG é o sexto colocado do ranking dos clubes mais valiosos do Brasil, ficando atrás apenas de Flamengo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Internacional.

Imagem: Sports Value

GALO BUSINESS DAY’

No último dia 23 o Atlético-MG promoveu um evento denominado ‘Galo Business Day’.  onde foi realizado na sede do clube, no bairro Lourdes em BH, o clube apresentou detalhadamente as finanças a seus conselheiros e à imprensa. 

Na ocasião Rafael Menin, um dos membros do grupo de investidores do clube, os “4R’s”, disse que 42% (R$ 508 milhões) da dívida total do Galo tem de ser paga em “ação imediata”. O valor se refere a dívidas antigas do Atlético-MG com bancos e na FIFA, sendo 22% do Profut e parcelamento de impostos, segundo Rafael Menin. 

Para tentar reduzir a divida astronômica o Atlético-MG quer ter um teto na folha salarial anual de R$ 200 milhões e de R$ 50 milhões em compra de atletas e planeja obter, na venda de jogadores, R$ 120 milhões.  O clube tem como objetivo diminuir essa divida em R$ 341 milhões até 2026, conforme disse Paulo Braz, diretor de finanças do clube.

– Investimos R$ 253 milhões em atletas (2020). O valor do elenco hoje é de R$ 630 milhões. Temos, sim, dívida, mas patrimônio muito maior, afirmou.